Decoração: quarto clean

20110701-15-bedroom-shabby

 

Eu sou completamente apaixonada por decoração clean, por isso, a primeira inspiração de decoração do blog, será desse estilo. Esse tipo de decoração é uma ótima opção para quem gosta de ambientes com ares modernos e que pareçam maiores. E fique ligado! Ela pede móveis retos, poucos objetos de presença forte e cores predominantemente neutras.

12-tendencias-casamento-2014_07

20110701-11-blog-decor

Esse quarto, em especial, me deixou apaixonada. Cada detalhe foi pensado , e colocado em pontos estratégicos, deixando além de confortável, com um ar romântico. (Sou só eu, ou aquela escada ficou uma graça ao lado da cama?)

20110701-12-vintage-oars-

201102-Balloons-01

O ponto alto desse quarto, para mim, sem dúvidas é essa cadeira com os balões. Eu sou apaixonada por balões, e eles trouxeram um ar divertido para o ambiente, de uma forma inesperada.

20110701-10-camelia-bedroom

O que vocês acham?

Até logo,

Andressa

Texto: A última carta que escreverei sobre você

“Me desculpe por isso, mas eu não posso mais continuar”. Foi tudo o que ele disse por meio de uma carta toda molhada, com alguns bons borrões de tinta, e pequenos rasgos por ter passado por debaixo da minha janela.
Nós nos conhecemos há alguns anos. Eu havia acabado de entrar no primeiro ano, e ele estava se preparando para ir à faculdade.
Ele era um bom amigo. Me ligava para saber porque estava de cara feia na escola, me contava piadas para ver meu sorriso. Vivia na minha casa, só para jogar aquele vídeo-game chato que meu irmão tinha, e tinha um bom relacionamento com meus pais.
Meses se passaram, e eu tive que me acostumar com o fato, de não poder vê-lo todas as manhãs. Mas não foi tão difícil. Ele estava feliz na faculdade que havia escolhido. Tinha amigos novos, muitos trabalhos, mas realmente estava satisfeito com a vida que havia escolhido. Eu, apenas tentava me acostumar com as matérias chatas que o segundo ano me trazia, e me preparava para encarar a decisão difícil que teria que tomar no ano seguinte.
Nada havia mudado completamente. Continuávamos a nos ver com frequência, assistir os piores filmes do cinema, e a escolher CDS apenas pela capa, quando íamos a alguma loja no shopping. Nos finais de semana, saíamos com os mesmos amigos de sempre, cantávamos enquanto ele tocava seu antigo violão, até dar a hora de me levar para casa.
Se passou um ano, e outro, e outro, e eu me sentia a pessoa mais feliz e realizada do mundo. Toda vez que olhava seu sorriso, era como se meu mundo estivesse completo.
Certa noite, após exatos 10 dias em que eu não tinha nenhuma notícia dele, um papel caiu sobre minha janela. Eu tentei correr a tempo para ver quem era, mas tudo que encontrei foi o barulho da chuva caindo no chão.
Eu costumava amar dias chuvosos, mas aquele dia não havia me animado muito. Não sei se foi o fato de eu passar o tempo escutando minha lista de músicas tristes, ou a angústia que tomava meu coração.
O papel estava molhado, amassado, e até um pouco rasgado. Quando abri, eu sabia que conhecia aquela letra, e então sorri. Um sorriso que em pouco tempo começou a diminuir.
“Pequena,
Eu sei que deveria ter tido a coragem de te encarar frente a frente, mas eu não sabia como fazer isso. Não sei se são seus olhos que iriam me matar, ou sua mania de sempre sorrir, não importa o que aconteça. Não sei se aguentaria saber que estava prestes a nunca mais te ver, e ser recebido com o mais doce abraço que um dia já recebi. Mas de alguma forma eu precisava fazer isso, mesmo que fosse da mais covarde possível.
Primeiramente, peça desculpa ao seu irmão, por não poder voltar e terminar a partida do jogo que ele tanto queria. Fale a sua mãe, que ela tem o melhor pudim que eu já experimentei em toda a vida, e diga a seu pai, que eu não me importarei se ele me encontrar pelo campo onde sempre jogamos bola, e quiser cometer várias faltas sobre mim.
A você, eu não sei se tenho muito ou pouco a dizer. Nós já vivemos tanto, mas ao mesmo tempo tão pouco, perto do que sempre sonhei. Mas algo aconteceu de repente, e eu não posso mais enganar o tempo, ou você.
Ela
Eu
Um dia
Apenas aconteceu
Me desculpe por isso, mas eu não posso mais continuar”.
Aquela noite parecia perfeita para o momento. Eu olhei para meu celular que continha a nossa primeira foto juntos em seu plano de tela, e logo disquei seu número, mas algo em mim, fez com que eu não realizasse a ligação.
Eu poderia escolher odiá-lo. Com todas as minhas forças, e com todo o meu entendimento. Eu poderia escrever três discos inteiros, mostrando como ele partiu o meu coração. Mas eu também poderia escrever 10 álbuns sobre como ele havia sido bom pra mim. E eu sabia que poderia esquecê-lo, sem gastar toda a minha energia em algo ruim. E foi isso que decidi fazer, mas não podia deixar de antes, escrever minha última carta, das várias que eu nunca enviei.

Você sabia? Jolene

jolene

Covers, covers, covers, como eu amo procurar versões diversas das músicas que eu gosto.

Eu fiquei muito feliz quando a Miley Cyrus começou com o projeto ”Backyard Sessions”, onde ela gravava algumas músicas em seu próprio jardim. E me senti extremamente animada quando vi que a última música da série seria “Jolene”.

“Jolene” foi escrita e gravada pela cantora country Dolly Parton. A  música é sobre uma linda mulher, chamada “Jolene” que quer “roubar” o homem da mulher principal da história. A cantora já falou, que a inspiração da música veio de uma bancária ruiva, que Dolly acreditava estar flertando com seu marido, e aparentemente seu marido estava vulnerável a ela. E o nome da canção veio de uma linda menina ruiva, de olhos verdes que foi pedir um autógrafo em algum de seus shows. Dolly comenta: “Eu disse: ‘qual o seu nome?’ E ela disse: ‘Jolene’.  eu disse: ‘uhm, Jolene, Jolene, Jolene. Isso é bonito, soa como uma canção. Vou escrever uma canção sobre isso’”.

Saindo da história da música, vamos falar um pouco sobre a Miley Cyrus e Dolly Parton. Para quem não sabe, a Dolly é madrinha da Miley, e já apareceu no seriado “Hannah Montana” como uma tia da Miley. Além disso, Miley já chegou a cantar essa música com sua madrinha. Bem legal, né?

A versão original não é a minha favorita, apesar de gostar de country, eu prefiro outras versões. Vamos ver a da Miley então?

Confesso que o instrumental da versão da Miley é bem parecido com o original, mas a voz da Miley é melhor que da sua madrinha, dando um toque especial na música, hehehehe. Mas o que vocês acharam? Morri de saudades do cabelo antigo da Miley quando vi esse vídeo. 

Até logo,

Andressa

Tudo mudou (ou quase!)

IMG_3385
Olá! Sejam bem-vindos ao meu novo mundo.
Eu costumava achar que o meu lugar era ali, mas em algum momento eu me perdi, e não conseguia mais achar uma saída, nem achar a minha essência. Por isso, uma história eu vou contar para vocês.
Eu sempre sonhei em ser uma princesa. Ter o meu próprio reino, pessoas que me amassem e um verdadeiro amor. Mas ao invés disso, eu nasci em um outro tipo de família, uma quase realeza.
Demorou um certo tempo para entender qual era o tipo de coisa que eu estava me metendo, ou melhor, que já haviam me metido. Na verdade, demorou vários dias e anos para todos entenderem o que era tudo isso, já que éramos como fugitivos.
Eu era uma quase cidadã no reino da cidade da garoa. A minha outra metade pertencia ao reino da cidade morena. Meu coração sempre bateu mais forte pelo povo da garoa, mas o grande campo da cidade morena chamava por mim, e pelos que estavam acima de mim. Esses eram chamados para cuidarem das pessoas. Essa é a quase realeza de que falei.
Nesse meio tempo eu nunca realizei nada por inteiro. Eu quase encontrei o meu príncipe encantado, eu quase estudei na faculdade de enfermagem, assim como eu quase estudei Direito, e agora sou uma quase jornalista. Em meu castelo eu sou uma quase cantora, e quase sei tocar aquele instrumento de cordas chamado violão. Quase, quase, quase. Por que não realizar algo por inteiro?
Talvez seja porque sou dividida ao meio e esteja no reino errado. Por isso eu preciso de um escape. Pensar, sonhar, acreditar. Acredito que encontrei um lugar para me tranquilizar. É algo como aquele velho conto de fadas onde a menina vai para o País das Maravilhas. E agora, eu acabo de encontrar o meu país.
Um lugar onde eu posso ser eu mesma, por um período de tempo. Onde quase palavras se transformam em grandes frases e tudo começa a ter sentido. Onde meus pensamentos mais perdidos se tornam em algo quase criativo. Aqui eu sou uma quase escritora, e mesmo que pareça um tanto quanto confuso, eu consegui o meu reino. Bom, quase!
Até logo,
Andressa!